TREINANDO CORRIDA: ERROS MAIS COMUNS DO CORREDOR. SERÁ?!

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Muitas vezes os corredores, amigos, conhecidos ou outros observam e apontam detalhes ou componentes na sua técnica de corrida, que ao invés de ajudar, poderão inibir o seu progresso de evolução e aprendizado.

Como assim?  É comum ver pessoas dando dicas e “ensinando” como correr de maneira correta, ou até mesmo mostrando o que você “não deve” fazer, mas isso pode ser perigoso, pois poderão deixá-los com costumes e mudanças errôneas na sua mecânica de corrida.

Hoje vou te mostrar quatro dessas observações errôneas bem comuns que ouvimos por aí e que além de não te ajudar podem te atrapalhar. Vamos lá?

Comprimento da passada

            Comumente vemos dicas sobre aumentar ou diminuir o tamanho da sua passada, e isso na verdade será um esforço extra e desnecessário, pois o comprimento do seu passo, além de ser bem individual, está relacionado ao seu ângulo de queda, ou seja, uma queda maior gera consequentemente uma passada ou intensidade maior. Concentre-se no seu ângulo de queda e não no tamanho da passada.

Empurrar o chão ou pisar forte

            Ao contrário do que muitos pensam não vamos utilizar a força extra de empurrar o pé em direção ao chão como impulso para frente, pelo contrário, ao realizar uma força de queda do pé para o chão de forma “ativa” estaremos gastando energia desnecessária, pois a gravidade já isso para nós. Seu pé irá aterrissar você querendo ou não, então evite esse gasto energético de pousar ativo ou forçado.

Movimentação dos braços

            Existe um pensamento dos corredores de que a movimentação mais rápida ou forte dos braços faz com que isso nos ajude a ganhar velocidade, mas como já foi visto nos outros pontos essa movimentação excessiva e não natural, só vai trazer um gasto energético além do necessário, e mudando a técnica de corrida natural. Os braços terão a função de equilíbrio durante a corrida a cada mudança de suporte, e não de impulsão ou ganho de velocidade.

Respiração

            Algumas pessoas acham que não podemos respirar pela boca, ou existem tipos de respiração tais como: puxa pelo nariz e solta pela boca, sendo que isso pode trazer um desgaste maior que o comum. Durante a corrida devemos utilizar a seguinte dica: temos duas vias aéreas para utilizar: nariz e boca, tanto para inspiração, quanto para e expiração e não podemos deixar de lado nenhuma delas. De modo geral, podemos respirar pelo nariz e pela boca ao mesmo tempo, então devemos nos preocupar apenas em respirar de forma natural, e se ficarmos ofegantes, provavelmente é devido a intensidade do exercício/ atividade e não especificamente pelo fato de não saber respirar.

Fiquem atentos corredores e corredoras. Falem com seu treinadores sobre suas dúvidas em relação a técnica de corrida, pois ele saberá te explicar de maneira correta, quais pontos bons e quais podem ser melhorados no seu processo de treinamento, e não se esqueçam a cada evolução, por mais simples que seja, comemore, pois este é o caminho.